13 de abr de 2011

MIGUEL ARRAES E AMIGOS EM 1962


MIGUEL ARRAES
Foto: Miguel Arraes com José Ermírio de Moares, Áureo Bradley e outros, na residência de Eládio de Barros Carvalho (18/7/1962).

FRASES DE MIGUEL ARRAES DE ALENCAR
"Nunca me preocupei com rótulos. O rótulo de radical, conciliador, não tem nenhum sentido para mim, como não tinha sentido me chamarem de comunista no passado. O que importa é a prática política; o que importa são os posicionamentos que se tomam ao lado de determinadas camadas sociais em defesa de teses que

NOSSO PATRONO DR. ARRAES




MIGUEL ARRAES (16)
Foto: 5/10/1963.
Miguel Arraes de Alencar
(Araripe, 15 de dezembro de 1916 — Recife, 13 de agosto de 2005)
foi um advogado, economista e político brasileiro.
Popularmente conhecido como Seu Arraia, Pai Arraia ou Doutor Arraia, Miguel Arraes foi uma personalidade de destaque no cenário nacional, membro-fundador e líder do Partido Socialista Brasileiro. Nasceu no interior do Ceará, sétimo filho de Maria Benigna Arraes de Alencar e José Almino de Alencar e Silva, pequenos agricultores do sertão nordestino.
Foi prefeito de Recife, deputado estadual, deputado federal e por três vezes governador do estado de Pernambuco.
Juventude
Durante a juventude Arraes mudou-se para Crato, com o objetivo de concluir o ginásio (ensino fundamental). Nesses anos, um fato marcou muito a sua personalidade: flagrou um curral com três flagelados presos simplesmente por tentarem fugir da seca para Fortaleza. A respeito, afirmou: "É uma lembrança que guardo para sempre. Era um horror difícil de compreender e marcou meu jeito de ver as coisas".
Em 1934, aos dezessete anos, foi aprovado no vestibular da Faculdade de Direito da Universidade do Brasil (atual UFRJ). Simultaneamente, também foi aprovado no concurso público de Escriturário do Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA), sendo lotado em Recife. Após a posse no cargo, conseguiu a transferência para a Faculdade de Direito do Recife (incorporada posteriormente à UFPE). Formou-se em 1937. No ano seguinte, foi promovido a Assistente do Diretor de Fiscalização, cargo no qual permaneceu até 1941, quando passou a ser Chefe de Secretaria. Em 1943 ascendeu a Delegado Regional, ocupação que deixou em 1947[1], ao assumir a Secretaria de Fazenda do Estado de Pernambuco, por indicação de Barbosa Lima Sobrinho, que havia sido eleito governador do Estado naquele ano e com quem havia trabalhado no IAA.
Carreira política antes do golpe de 1964
Elegeu-se governador em 1962, com 47,98% dos votos, pelo Partido Social Trabalhista (PST), apoiado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB) e setores do Partido Social Democrático (PSD). Seu governo foi considerado de esquerda, pois forçou usineiros e donos de engenho da Zona da Mata do Estado a estenderem o pagamento do salário mínimo aos trabalhadores rurais (o Acordo do campo) e deu forte apoio à criação de sindicatos, associações comunitárias e às ligas camponesas.
Com o golpe militar de 1964, tropas do IV Exército cercaram o Palácio das Princesas (sede do governo estadual). Foi-lhe proposto que renunciasse ao cargo para evitar a prisão, o que prontamente recusou para, em suas palavras, "não
trair a vontade dos que o elegeram". Em consequência, foi preso na tarde do dia 1º de abril.
Deposto, foi encarcerado em uma pequena cela do 14º Regimento de Infantaria do Recife, sendo posteriormente levado para a ilha de Fernando de Noronha, onde permaneceu por onze meses. Posteriormente, foi encaminhado para as prisões da Companhia da Guarda e do Corpo de Bombeiros, no Recife, e da Fortaleza de Santa Cruz, no Rio de Janeiro.
Deposto, foi encarcerado em uma pequena cela do 14º Regimento de Infantaria do Recife, sendo posteriormente levado para a ilha de Fernando de Noronha, onde permaneceu por onze meses. Posteriormente, foi encaminhado para as prisões da Companhia da Guarda e do Corpo de Bombeiros, no Recife, e da Fortaleza de Santa Cruz, no Rio de Janeiro.
Seu pedido de habeas corpus (HC) no Supremo Tribunal Federal foi protocolado em 19 de abril, sob o número 42.108. Foi concedido, por unanimidade, fundamentado em questões processuais (foro privativo de governadores e necessidade de autorização da Assembléia Legislativa). A exceção foi o voto do Ministro Luiz Galloti, que concedeu o HC em função do flagrante excesso de prazo da prisão. O então Procurador-Geral da República, Oswaldo Trigueiro, opinou pela manutenção de sua prisão. Libertado em 25 de maio de 1965, exilou-se na Argélia.
[editar]
O exílio
Concedido o habeas corpus, Arraes foi orientado por seu advogado, Sobral Pinto, a exilar-se, sob pena de voltar a ser preso pela ditadura. Arraes não deixou claro o motivo pelo qual escolheu a Argélia como destino. Pode ter sido em função de uma recusa da França em conceder-lhe o asilo, pois já havia recebido um grande número de brasileiros, ou mesmo uma escolha proposital, posto que a Argélia tinha problemas sociais parecidos com os do Brasil.
Durante o exílio, foi condenado à revelia, no dia 2 de março de 1967, pelo Conselho Pernambucano de Justiça da 7ª Região Militar. A pena, de 23 anos de prisão, foi pelo crime de "subversão".
Carreira política após a anistia
Em 1979, com a anistia, volta ao Brasil e à política. Cerca de 50 mil pessoas estiveram presentes no bairro de Santo Amaro para o comício de boas vindas. À época, quando se discutia a possível criação de um partido dos trabalhadores, Arraes mostrava-se cético pois temia que os setores organizados dos trabalhadores ficassem dissociados da grande massa de marginalizados.
Elegeu-se deputado federal em 1982, pelo PMDB. Em 1986 vence as eleições para governador de Pernambuco, ainda pelo PMDB, e retorna ao Palácio das Princesas. Seu governo foi caracterizado por programas voltados ao pequeno agricultor, como o Vaca na corda, que financiava a compra de uma vaca e o Chapéu de palha, que empregava canavieiros, no período de entressafra, na construção de pequenas obras públicas. Outro ponto central foi a eletrificação rural.
Em 1990, filia-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). É eleito mais uma vez governador em 1994. Seu último governo é marcado pela grave crise financeira
do estado e pela greve das polícias civil e militar. A emissão de títulos da dívida pública destinados ao pagamento de precatórios torna-se um escândalo e deteriora sua imagem popular. Perde a reeleição em 1998.
Em 2002, vence sua última eleição, elegendo-se deputado federal.
Internação
Arraes foi internado no dia 17 de junho de 2005, com uma suspeita de dengue. Sua saúde piorou no dia 19, quando, vitimado por uma arritmia e a consequente queda de pressão, foi entubado e passou a respirar por aparelhos. Foram-lhe implantados um marcapasso e um catéter de Swan-Ganz. Também foi detectada uma infecção pulmonar.
Teve uma ligeira melhora nos dias seguintes e no dia 23 os médicos retiraram o marcapasso e o catéter. Foi submetido a hemodiálises nos dias seguintes e no dia 2 de julho todos os aparelhos foram retirados. Arraes conversava com parentes e amigos e assistia à TV. Nos dias seguintes, foi diagnosticada uma pneumonia. No dia 20, recebeu a visita do presidente Lula.
Em 29 de julho, uma artéria do pulmão esquerdeu rompeu-se, provocando uma hemorragia e ocasionando uma cirurgia de emergência. Apesar da sobrevida, os rins e o fígado apresentaram falhas e novamente precisou ser submetido a sessões de hemodiálise, diariamente.
Ainda assim, deu sinais de recuperação, mantendo a consciência. No dia 12 de agosto, foi anunciado que deixaria a unidade de tratamento intensivo. Porém, durante a madrugada, piorou e o quadro era o de uma infecção generalizada. No fim da manhã, faleceu depois de 59 dias de internação na UTI do Hospital da Esperança, em Recife. A causa mortis foi um choque séptico causado por infecção respiratória, agravada por insuficiência renal.
Família
Arraes teve oito filhos com sua primeira esposa, Célia de Sousa Leão. Viúvo em 1961, casou-se novamente, desta vez com Madalena Fiúza, com quem teve mais dois filhos. Ao falecer, sua família estava composta, além dos dez filhos, por dezesseis netos e seis bisnetos. Tornaram-se notórios o seu filho, Guel Arraes (diretor de TV e cinema), e o seu neto Eduardo Campos (político, atualmente deputado federal).
Breve cronologia
• 1916 – Miguel Arraes de Alencar nasce em Araripe, no Ceará.
• 1932 – Conclui o curso secundário em Araripe. Muda-se para o Rio de Janeiro para estudar direito.
• 1937 – Gradua-se em direito pela Universidade Federal de Pernambuco, Recife.
• 1947 – É designado para a Secretaria da Fazenda de Pernambuco.
• 1950 a 1954 – Deputado estadual pelo Partido Social Democrático (PSD), em Pernambuco.
• 1954 a 1958 – Deputado estadual pelo Partido Social Democrático (PSD), em Pernambuco.
• 1959 – Assume novamente a Secretaria da Fazenda.
• 1959 a 1962 – Prefeito de Recife, Pernambuco, pelo PSD.
• 1963 a 1964 – Governador do Pernambuco, pelo PST, com apoio do PCB.
• 1964 – Cassado pelo Governo Militar, exílio na Argélia.
• 1979 – Retorno ao Brasil.
• 1983 a 1987 – Deputado federal, pelo PMDB.
• 1987 a 1990 – Governador do Pernambuco, pelo PMDB
• 1990 – Ingressa no PSB.
• 1991 a 1995 – Deputado federal (Congresso Revisor), pelo PSB
(Renunciou ao mandato para assumir o Governo de Pernambuco)
• 1995 a 1998 – Governador do Pernambuco, pelo PSB
• 2003 a 2005 – Deputado federal, pelo PSB.
• 2005 - Falece no dia 13 de agosto.
Bibliografia
• ARRAES, Miguel. A democracia e a questão nordestina. Recife: Editora ASA, 1985. 76 p.
• ARRAES, Miguel. A nova face da ditadura brasileira. Lisboa: Seara Nova, 1974. 142 p.
• ARRAES, Miguel. A questão nacional e a crise. Brasília : Câmara dos Deputados, 1993.
• ARRAES, Miguel. A questão nacional e os problemas do nordeste. Brasília : Câmara dos Deputados, 1984. 8 p.
• ARRAES, Miguel. Brazil:the people and the power (trad. do francês por Lancelot Sheppard, de Brésil, le pouvoir et le people). Harmondsworth: Penguin, 1972. 232 p.

• ARRAES, Miguel. Conversações com Arraes. (Entrevistadores: Cristina Tavares e Fernando Mendonça). Belo Horizonte : Vega, 1979. 131 p.
• ARRAES, Miguel. Le Brésil: Le peuple et le pouvoir. François Maspéro, 1970. 259 pp
• ARRAES, Miguel. O jogo do poder no Brasil. São Paulo: Alfa-Ômega, 1981.
• ARRAES, Miguel. O jogo do poder no Brasil. 2. ed. rev. São Paulo: Alfa-Ômega, 1982.
• ARRAES, Miguel. Palavra de Arraes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.
• ARRAES, Miguel. Palavra de Arraes. Textos de Miguel Affaes; depoimentos de Antônio Callado et al. Carta de François Mauriac. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1965. 165 p.
• ARRAES, Miguel. Pensamento e ação política. (apresentação de Antônio Callado; organização de Jair Pereira et al. Rio de Janeiro: Topbooks, c1997. 514 p.
• LIMA, Haroldo. Privatização da CHESF e transposição do rio São Francisco. (com artigos de Miguel Arraes, Josaphat Marinho e Luiz Flávio Cappio). Brasília: Câmara dos deputados, 2000.
• MORAES, Eldenor. Arraes : o mito pelo avesso. Recife : Editora Comunicarte, 1994.142 p.
• TCHAKHOTINE, Serge. A mistificação das massas pela propaganda política. Trad. Miguel Arraes. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1967. 609 p.
• ZAMORA, Pedro (Jocelyn Brasil). Arraes, um ano de governo popular. Rio de Janeiro: Edições Opção, 1980. 107 p.
Referências
1. Dados do Deputado (camara.gov.br)
Fonte: Wikipedia

3 de fev de 2011

Pra que serve um deputado?


Caras novas, outras nem tanto. O que esperar desta legislatura? Pra quê serve mesmo um deputado?
Na campanha, eles chegam fazendo zoada nas casas dos potenciais eleitores, “arrastam” ainda mais o sotaque pra criar uma maior empatia, afagam criancinhas catarrentas, comem buchada sem gostar, até tanajura assada, se isso der voto. Depois de eleitos, poucos têm a preocupação de agradar a essa gente que o elegeu.
Agradar, aqui, não é aquele tipo de “agrado” que muitos conhecem. Também não é sinônimo de “voto de aplauso” – coisa mais chatinha -, a menos que o tal sujeito tenha feito algo realmente significante. Agradar é, simplesmente, estar atento aos clamores de seu povo, às suas dificuldades. É estarem unidos, mesmo em partidos diferentes, por uma causa de grande repercussão social, e não apenas no momento de aumentar os próprios salários. Agradar é, ainda, pensar em como melhorar a qualidade de vida da população. Criar leis sérias e esquecer as estúpidas – há uma clara tendência à estupidez em vários parlamentos.
Os deputados eleitos tomaram posse nesta terça-feira com a melhor das intenções, mas diz o ditado que de boas intenções o inferno está cheio. Não basta dar entrevistas prometendo ser produtivo e andar antenado com o povo. É preciso discursar com objetividade, refletir sobre o mandato, pensar em projetos de significância política e prática, que reverberem na sociedade.
Os novos deputados estão prontos para isso?
A primeira grande ocupação dos deputados estaduais é a eleição da Mesa da Assembleia Legislativa, a “arrumação” de seus gabinetes, conferir a verba de gabinete. Passada essa primeira fase, reúnem-se com seus partidos ou grupos políticos, definem estratégias de atuação particular e conjunta. Parte da oposição vai discutir se deve ou não apoiar os atos do governo, alguns dirão que são independentes, outros já acenam para a bancada, insinuantes… só depois é que passarão, de verdade, a atuar. Ou não.
Pra quê serve mesmo um deputado? Nem Tiririca, o bom de voto, sabe. “Chegando lá eu te explico”, disse ele à imprensa, após ser eleito deputado federal. Pensam vocês que não existem deputados por aqui assim? Não sabem porque estão lá na Assembleia, mas depois eles explicam, ok?
Em tempo
“Compete aos deputados estaduais a função de legislar, no campo das competências legislativas do Estado, definidas pela Constituição Federal, inclusive podendo propor, emendar, alterar, revogar e derrogar lei estaduais, tanto ordinárias como complementares, elaborar e emendar a Constituição estadual, julgar anualmente as contas prestadas pelo governador do Estado, criar Comissões Parlamentares de Inquérito, além de outras competências estabelecidas na Constituição Federal e na Constituição Estadual”.
Traduzindo: deputado tem que trabalhar pelos interesses do povo. Do povo, ouviram?

Vereador caruaruense faz o primeiro pedido à Secretária Raquel Lyra





A deputada Raquel Lyra (PSB) nem sequer esquentou ainda a cadeira de secretária da Criança e da Juventude e já recebeu o primeiro pedido da Câmara Municipal de Caruaru, sua principal base eleitoral.
O vereador Lula Torres (PR) solicitou-lhe nesta quarta-feira a construção de uma creche que atenda às localidades de Vila Peladas, Vista Alegre, Alecrim e Alto do Moura.
Ele está atento à promessa de campanha da presidente Dilma Rousseff, que em seu programa eleitoral garantiu que se fosse eleita iria construir em todo o Brasil 6 mil creches.
Lula Torres dirigiu também um apelo ao prefeito José Queiroz (PDT) para que envie à Câmara um projeto de lei vedando a ocupação de cargos públicos no primeiro e no segundo escalões da prefeitura pelos chamados “fichas sujas”, seguindo o exemplo do governador Eduardo Campos.

Ana Arraes e Humberto Costa são os dois únicos pernambucanos em cargos de líder no Congresso






Dos 22 partidos políticos com representação na Câmara Federal, o único que terá um pernambucano na liderança é o PSB. Ana Arraes foi escolhida pela bancada do partido, por aclamação, para o cargo de líder e ontem mesmo já começou a trabalhar.
No Senado, Humberto Costa será o líder da bancada no PT nesse primeiro ano de seu mandato, devendo ser substituído por outro senador em fevereiro de 2012.

Os outros líderes na Câmara são os seguintes: Paulo Teixeira (PT-SP), Henrique Alves (PMDB-RN), Duarte Nogueira (PSDB-SP), ACM Neto (DEM-BA), Nelson Meurer (PP-PR), Lincoln Portela (PR-MG), Giovani Queiroz (PDT-PA), Jovair Arantes (PTB-GO), Hugo Leal (PSC-RJ), Osmar Júnior (PCdoB-PI), Sarney Filho (PV-MA), Rubem Bueno (PPS-PR), Cleber Verde (PRB-MA), Fábio Faria (PMN-RN) e Ivan Valente (PSOL-SP).

Representantes da Secretaria de Agricultura de Pernambuco e do Bird fazem visita ao sertão





Os secretários executivos José Patriota e José Aldo dos Santos, que integram a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, acompanharão nesta quarta (2) e quinta-feria (3) o representante do Banco Mundial (Bird), Edward Bresnyan, em uma viagem ao sertões do São Francisco e Araripe.
A primeira parada acontece hoje em Lagoa Grande, no Assentamento Malhada Real, local destinado à produção de uvas. Em seguida, a comitiva segue para Petrolina, em visita ao Assentamento Mandacaru, com destaque ao projeto de Horticultura. à tarde, o grupo vai à cidade de Dormentes visitar Agroindústria de Umbu. A Caprinovinocultura será destaque na visita ao Assentamento da Fazenda Rodrigues em Santa Cruz.
Já na quinta-feira o secretário de Agricultura, Ranilson Ramos também se integrará ao grupo. Pela manhã, ele os demais participam de uma reunião com a rede de associações de caprinovinocultores do Araripe, em Ouricuri, e finalizam com uma visita ao Abatedouro Industrial de Caprinos, no município de Parnamirim.
Ainda na agenda outro grupo de representantes do Bird, acompanhados por técnicos do ProRural, viajará hoje até Pesqueira, na comunidade indígena Xukuru, a fim de conhecer projeto de Resfriamento de Leite. Na sequencia, o grupo segue até Petrolândia, no Sertão de Itaparica, para visita a um projeto de piscicultura, na Associação Largo Papagaio.
O trabalho dos técnicos do estado e do Bird tem o objetivo de contribuir para o fortalecimento dos produtores familiares rurais – principal meta do Pernambuco Rural Sustentável. Desenvolvido pelo Programa de Apoio ao Pequeno Produtor Rural – ProRural, a iniciativa tem financiamento do Banco e contará com recursos estimados em 135,2 milhões de dólares. Em fase de negociação, o projeto atenderá a 180 municípios pernambucanos, agrupados em 12 Regiões de Desenvolvimento (RDs).

Governador também é recebido em audiência pelo ministro da Agricultura








Após reunir-se com Dilma Rousseff na tarde desta terça-feira, o governador Eduardo Campos foi recebido em audiência pelo ministro da Agricultura Wagner Rossi.
Os dois conversaram sobre a mudança de classificação de Pernambuco em relação à febre aftosa. O Estado, considerado hoje como de “risco médio”, pleiteia receber o carimbo de “livre da Aftosa com vacinação” ainda neste ano de 2011.
O governador pediu ao ministro que o Governo Federal realize com urgência a rodada dos exames de sorologia prevista para o ano passado, o qual não houve por conta de problemas encontrados em outros estados nordestinos.
O exame de sangue de uma amostra do rebanho detecta se há ou não contaminação do gado e é realizado simultaneamente em vários estados de uma mesma região.
Com o último caso da doença registrado em 1998, uma cobertura vacinal acima dos 95% e um controle da movimentação dos animais acima dos 90%, Pernambuco atende a todos os pré-requisitos necessários para sair da faixa em que se encontra.

Ana Arraes leva prefeitos para cobrar água a Fernando Bezerra Coelho






Líder da bancada socialista na Câmara Federal, a deputada Ana Arraes iniciou o seu mandato nesta quarta-feira (2) levando um grupo de prefeitos pernambucanos para uma audiência com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. Na pauta, a carência de abastecimento de água nos municípios.
Na reunião, Ana Arraes lembrou que Pernambuco tem a maior deficiência hídrica do Nordeste. “Nós temos carência de abastecimento de água em todos os municípios. Todos sabemos que água e saneamento básico representam saúde”, frisou a parlamentar. Os prefeitos ouviram do ministro que a pasta estará empenhada em solucionar o problema. “Os programas de irrigação e da erradicação da pobreza extrema no Estado vão receber atenção especial do Ministério”, disse.

Prefeitos presentes na reunião:
Sandoval Cadengue (Brejão)
Geninho (Cortês)
Nemias Gonçalves (Custódia)
Nicodemos (Feira Nova)
Eudson Catão (Palmerina)
Zé Birro (Palmerina)
Evilásio Araújo (Taquaritinga do Norte)
As prefeituras de Barreiros, Itaquitinga e Vicência mandaram representantes.
Foto e texto: blog da Folha

Estado ganha quatro novas fábricas nesta sexta-feira





O governador Eduardo Campos assinará nesta sexta-feira (04), às 16h, no Palácio do Campo das Princesas, protocolos de intenções com as empresas Vita Derm (SP), Companhia Brasileira de Vidros Automotivos (PE), Brasfrut (BA) e Galíctio (ESP).
O ato marca o início do processo de instalação de unidades de produção das quatro empresas em Pernambuco, sendo as duas primeiras no município de Goiana, e as demais em Bonito e Suape, respectivamente.
A articulação ficou a cargo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, por meio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), da Companhia Pernambucana de Gás Natural (Copergás) e do Complexo Industrial e Portuário de Suape.

Gonzaga Patriota fala em priorizar bancada do Nordeste na Câmara de Deputados





Respaldado pelo governador Eduardo Campos para ser o líder da bancada nordestina na Câmara de Deputados, Gonzaga Patriota (PSB-PE) tomou posse na manhã de ontem (1º) como deputado federal na Câmara, para o seu quinto mandato consecutivo falando justamente desse assunto.
O socialista ressaltou que no seu novo mandato pretende priorizar a bancada do Nordeste na Casa.
“Já conseguimos a integração do Rio São Francisco com outros rios perenes da região e a reinstalação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). O objetivo agora é investir na Ferrovia Transnordestina que já funciona no Piauí, Recife e Chega a Petrolina e em novas ações para o desenvolvimento da região”, explicou Patriota.
Para o próximo mandato, o deputado defende o debate entre os colegas da Câmara para chegar a um acordo sobre a Reforma Política. Patriota pretende também continuar defendendo as bandeiras do seu último mandato, como a defesa da implementação de órgãos que fiscalizem o Código de Trânsito Brasileiro e o piso salarial para professores, membros da segurança e profissionais das áreas de saúde.
O socialista pretende aprovar ainda a PEC 02/2003, de sua autoria, que possibilita que servidores públicos requisitados optem pela alteração de sua lotação funcional do órgão original para o órgão atual de trabalho. Para a alteração, o funcionário precisa ter dois anos ininterruptos na mesma função. “Muitas vezes órgãos sedem seus funcionários e ficam com a vaga que precisa ser preenchida para o bom funcionamento do trabalho”,disse.

Eduardo Campos entrega prestação de contas de 2010





Na abertura dos trabalhos da 17ª legislatura da Assembleia, o governador Eduardo Campos (PSB) entregou uma prestação de contas relativa ao ano de 2010 aos deputados estaduais. Um dia após a posse dos parlamentares, o socialista decidiu ler a mensagem do Executivo pessoalmente no plenário do Palácio Joaquim Nabuco.
O discurso de Eduardo Campos, de cerca de sete páginas, foi centrado na economia do estado. “Criamos as bases para a consolidação da nova economia, que conduz Pernambuco a um patamar diferenciado no cenário brasileiro, com foco na qualidade de vida”, declarou.
Antes do governador, discursou o presidente da Assembleia, Guilherme Uchôa (PDT). O pedestista reafirmou o compromisso da Casa de ajudar o Poder Executivo.
Também participaram da solenidade os secretários Tadeu Alencar (Casa Civil) e Evaldo Costa (Imprensa).

Salgueiro está incluído na segunda edição do Todos por Pernambuco





O município de Salgueiro é uma das 12 circunscrições territoriais incluídas na segunda edição do programa “Todos por Pernambuco” do Governo do Estado. A partir do próximo dia 14 de fevereiro Eduardo Campos estará visitando municípios do Sertão, Agreste e Zona da Mata para ouvir as reivindicações das comunidades locais. Segundo reportagem da Folha de PE, Eduardo deve visitar Salgueiro no dia 15 de fevereiro, mesma data que visitará o município de Petrolândia. Os outros municípios sertanejos que receberão o programa este ano são Afogados da Ingazeira e Arcoverde.
Em cada data o governo promoverá seminários nas cidades selecionadas. Um no turno da manhã e outro à noite. Os habitantes dos municípios vão receber questionários para apontar as necessidades de suas cidades. Nas plenárias o governador ouvirá as reclamações e depois trabalhará para resolver os problemas. Primeira edição do “Todos por Pernambuco” foi realizada em 2007, durante o primeiro mandato de Eduardo Campos. Na época Eduardo também visitou Salgueiro e passou por Floresta, Ouricuri, Afogados da Ingazeira, Arcoverde e Petrolina no Sertão, além de outros municípios no Agreste e Zona da Mata.

Eduardo vai à Betim conhecer fábrica da Fiat. Empresa quer dinheiro do BNDES


Eduardo vai à Betim conhecer fábrica da Fiat. Empresa quer dinheiro do BNDES





O governador Eduardo Campos vai à cidade mineira de Betim na próxima quarta-feira (09) para conhecer a fábrica da Fiat instalada na cidade.
O convite foi feito hoje (1º) pelo presidente da Fiat no Brasil, Cledorvino Bellini, após reunião realizada em Brasília.
Governo de Pernambuco e montadora trataram da estruturação do financiamento via BNDES necessário à implantação da Fiat em Suape.
Também participaram do encontro realizado na representação do Governo de Pernambuco em Brasília, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e presidente do Porto de Suape, Geraldo Júlio, e o seu antecessor, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.

Professores da rede pública estadual de Pernambuco receberão microfones para o ano letivo de 2011






As aulas para os alunos de escolas públicas de Pernambuco recomeçam nesta quarta-feira (2). A Secretaria de Educação garante que todas as escolas da rede, inclusive as reformadas, estarão em funcionamento ainda neste mês para receber quase um milhão de estudantes que são esperados nas salas de aula.
De acordo com o novo secretário de Educação, Anderson Gomes, os professores contarão com um novo instrumento de trabalho em 2011. A novidade é a distribuição de 8,3 mil microfones para professores da rede estadual. Inclui o microfone, o alto-falante e o carregador de bateria. O material vai ser distribuído em todas as 17 gerências regionais e os gestores vão distribuir nas escolas de acordo com o tamanho da escola, a capacidade e o número de professores. Terão prioridade os professores que tenham algum distúrbio de cordas vocais, natural da profissão.
A distribuição dos kits de fardamento e material didático para os alunos da rede estadual continuará neste ano para os estudantes de 1ª até a 5ª série e um kit para os alunos de 6ª a 8ª e do Ensino Médio. (com informações: pe360graus/foto ilustrativa)